• A empresa

  • Contato

  • eSocial
  • Área do cliente
  • Nossos serviços

Desde 01/01/2001.

18



Empresas relatam dificuldades na implantação do eSocial

Publicado em 24/09/2018

Empresas que já começaram a usar o e-Social, sistema que reúne dados do setor privado enviados ao governo, relatam dificuldades em atender as exigências do programa. Para não deixar de cumprir prazos, alguns contadores e administradores de condomínio contrataram funcionários e reforçaram os investimentos em TI e recursos humanos. Procurada, a Receita Federal informou ao G1 que está tomando providências e que, por enquanto, não está aplicando multas (veja as respostas ao fim do texto).

O e-Social é uma ferramenta que reúne os dados trabalhistas, fiscais, previdenciários das empresas em uma só plataforma. Ainda em implantação, o sistema está sendo adotado aos poucos, antes de passar a ser obrigatório para os 18 milhões de empregadores do país. Antes, somente patrões de empregados domésticos eram obrigados a usar o e-Social.

Desde 16 de julho, empresas de médio porte (que faturam entre R$ 4,8 milhões e R$ 78 milhões) passaram a ter que enviar seus dados ao sistema, que já era obrigatório desde janeiro para as grandes. Já as micro e pequenas e os MEI (microempreendedores individuais) podem fazer o uso facultativo do e-Social desde julho, mas só serão obrigadas a partir de novembro.

Reclamações
A principal queixa dos empreendedores tem sido reunir todo o histórico trabalhista dos funcionários no cadastro do e-Social, da contratação a licenças e demissão. Qualquer inconsistência nos dados impede que o sistema continue funcionando.

"A ferramenta checa todas as informações e se tiver um probleminha, ele trava e manda corrigir. Isso está gerando muita dificuldade", diz o especialista em segurança do trabalho e diretor do Grupo Delphi, David Gurevitz.


Compartilhe:

 




Visitas: 255

Fonte: G1 Revista Proteção


Entre em contato


Atendimento